Gastos de começo do ano

 

Nem bem o ano começou e os boletos de impostos e de contas já estão chegando. Então, é hora de sentar e analisar seu orçamento doméstico para saber se vai dar para pagar tudo em dia.

Por isso, a gente separou os principais gastos do começo do ano para que você fique atento a todos eles e se organize para não ficar no vermelho logo no início de 2020!

 

Impostos

Em janeiro já começam a chegar na casa dos consumidores os boletos, carnês ou avisos sobre os impostos.

 

  • IPVA: é pago por quem tem veículo próprio. Este imposto pode ser de até 4% do valor do veículo, dependendo do Estado e do ano do veículo.

Na maioria dos Estados é possível parcelar o IPVA em até três vezes, mas sem o desconto oferecido no pagamento à vista.

 

  • IPTU: é o imposto sobre propriedade de imóveis e a cobrança é feita pela cidade. Normalmente o seu valor é de 1% sobre o valor do imóvel. Algumas prefeituras de grandes cidades disponibilizam em seu site informações para que o cidadão possa saber qual é o valor de seu imóvel e assim possam fazer o cálculo.

 

O IPTU também pode ser pago em parcelas e a quantidade é determinada pela prefeitura local. Muitas chegam a dividir o valor total em até 12 meses. Quem fizer esta opção perderá o desconto dado para pagamento à vista. Algumas prefeituras ainda oferecem a possibilidade de pagamento total com desconto em janeiro e fevereiro.

 

Escolas

  • Matrícula escolar: a escola deve informar o valor anual e pode dividir em até 13 vezes, determinando um valor de matrícula e o saldo cobrado mensalmente. Então, no momento que for realizar a matrícula escolar em qualquer nível (ensino fundamental, médio, faculdade), exija saber qual o valor anual e como ele será dividido para pagamentos mensais e quanto será considerado como matrícula.

 

  • Material escolar: a compra de material escolar normalmente ocorre em janeiro, mas não é necessário adquirir tudo neste mês, quando os preços sobem em razão da alta demanda. Converse na escola para saber o que não será usado de imediatamente e vá comprando durante o ano, aproveitando as promoções.

 

Despesas normais

Em janeiro, você receberá as faturas para pagamento de contas de serviços, como água, luz, telefone. Os vencimentos serão nos mesmos dias que você pagou no ano anterior.

Terá ainda de reservar dinheiro para as compras de supermercado, feira e outras despesas alimentícias.

A fatura do cartão de crédito poderá chegar sobrecarregada em decorrência dos gastos com presentes, festas e viagens de fim de ano. Cuidado para não cair no rotativo, aquele pagamento mínimo, uma vez que os juros do saldo devedor são os mais altos do mercado.

 

O dinheiro está curto?

Se o dinheiro está curto e você não se programou para estas despesas ou nem mesmo guardou parte do 13º salário para fazer os pagamentos, os caminhos para não ficar no vermelho existem, como aproveitar o próprio parcelamento dos impostos concedidos pelos governos ou pedir um empréstimo pessoal ou consignado, cujos juros são bem mais baixos.

O que deve ser evitado, sempre que possível, é entrar no cheque especial para pagar estas despesas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *