Em reunião com Facesp e ACSP, vice-governador anuncia Plano de Resposta e Recuperação Econômica

Durante reunião, por meio de videoconferência com a Facesp (Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo), a Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e demais entidades de classe, realizada na tarde desta quinta-feira (09/04), o vice-governador Rodrigo Garcia anunciou a criação do Plano de Resposta e Recuperação Econômica, que analisará ações a serem implantadas no setor econômico estadual, no período pós-crise do coronavírus. 

A apresentação deste plano era uma das reinvindicações do presidente da Facesp e da ACSP, Alfredo Cotait Neto, que cobrava do governo do Estado um “planejamento de saída” para os impactos econômicos gerados com a pandemia. 

Garcia informou que o Plano conta com a criação de um Fórum de Representação do Comércio. Facesp, ACSP e Associações Comerciais, além de outras entidades representativas da classe produtiva de São Paulo, irão integrar os grupos de trabalho. Elas atuarão em parceria com a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, a Desenvolve SP – Agência de Desenvolvimento Paulista, com o apoio de consultorias contratadas pelo governo. 

“A criação do Plano e do Fórum demostram que o governo começa a pensar no pós-crise e atende a uma reivindicação dos empreendedores paulistas e paulistanos”, avaliou Cotait. “Os instrumentos podem ser canais de diálogo direto dos comerciantes, prestadores de serviços e das MPEs (micro e pequenas empresas) com o governo, no entanto, esta conversa precisa ocorrer de forma clara e constante”, ressaltou. 

Garcia e a secretária estadual de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen, adiantaram que o Plano será “colaborativo e transparente”. A criação de fóruns regionais para a retomada da economia em cidades do Interior, Litoral e Grande São Paulo será um dos temas a ser discutido. Associações Comerciais do Interior do Estado terão papeis importantes nestes grupos regionalizados. 

“O governo estadual traçou um plano que prevê respostas para a retomada e para a sustentação do setor produtivo no pós-crise”, disse Patricia. “Já foram mais de 100 reuniões com diferentes setores, para que tenhamos respostas para a recuperação, a retomada e a sustentação da economia”, explicou.

Outras demandas apresentadas por Cotait e as demais entidades, como a necessidade de redução de juros dos empréstimos oferecidos pelo Desenvolve SP e a desburocratização do acesso ao crédito, também serão atendidas. 

O presidente da Desenvolve SP, Nelson de Souza, adiantou que o órgão já tem um estudo em andamento para a redução dos juros, que atualmente está em 1,2% ao mês. Souza revelou que avalia a “excepcionalidade na oferta de empréstimos”, se referindo a análise para uma possível diminuição das exigências feitas aos empreendedores. 

POSTERGAÇÃO DE IMPOSTOS

Cotait voltou a cobrar a postergação e o parcelamento de impostos, principalmente o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). 

“Além do indeferimento dos tributos, precisamos que o governo estadual flexibilize a abertura do comércio, de forma paulatina, regionalizada e com o mínimo de previsibilidade, para que o empreendedor não seja pego de surpresa e possa minimamente se preparar”, afirmou. “   

Na segunda-feira (13/04), Cotait apresentará os detalhes da reunião com o vice-governador às 16h30, no #TamoJuntoSP, o canal do Empreendedor de São Paulo, transmitido ao vivo pelo https://www.youtube.com/user/acspdigital

Participaram da videoconferência, e da elaboração do documento com sugestões que foi encaminhado ao governador João Doria, as seguintes entidades: ALSHOP – Associação Brasileira de Lojistas de Shopping, ABRASCE – Associação Brasileira de Shopping Center, AFRAC – Associação Brasileira de Automação para o Comércio,  ABRASEL – Associação Brasileira de Bares e Restaurantes e SESCON – Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas no Estado de São Paulo, além de vice-presidentes das Regiões Administrativas (RAs) da Facesp.

 

 

(Sobre a Facesp: A Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), com 56 anos de existência, promove a união das “forças vivas” do Estado de São Paulo, estimulando os empreendedores paulistas a participar da vida política, econômica e social do Estado e do País. É uma entidade de âmbito estadual, com a missão de integrar o empresariado paulista por meio das Associações Comerciais de cada município, atuando em ações que tenham por objetivo a luta pelas liberdades individuais, o apoio à livre iniciativa, a unidade da classe empresarial e a garantia da democracia e do desenvolvimento. Atualmente, mais de 420 Associações Comerciais integram a Facesp e lutam, juntas, pela bandeira do empreendedorismo.)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *